'Motivação toda foi na traição', diz delegada sobre triplo homicídio em Passo Fundo

Segundo a polícia, ex-patrão da vítima teve um filho com ela e a esposa dele descobriu.

Outras duas pessoas foram mortas por terem presenciado o crime, de acordo com a delegada.

Crime ocorreu em uma casa em Passo Fundo, no Norte do estado Reprodução/RBS TV A Polícia Civil investiga um triplo homicídio em Passo Fundo, na Região Norte do Rio Grande do Sul.

Os crimes aconteceram em maio.

A delegada Daniela Minetto, responsável pelo caso, informou, na manhã desta segunda-feira (29), que a "motivação toda [do crime] foi na traição". A jovem Diênifer Padia, de 26 anos, o cunhado dela Alessandro dos Santos, de 35 anos, e a filha dele, Kétlyn Padia dos Santos, de 15, foram mortos por asfixia. "O ex-patrão da Diênifer teve um relacionamento com ela, engravidou ela, e isso foi descoberto pela esposa dele.

Essa é a motivação principal.

A partir do nascimento da criança, a Diênifer passa a receber alguns bens e valores por parte do pai da criança.

Não satisfeita, ela ainda estava solicitando, entrando em tratativas com o pai da criança, para que ele auxiliasse na montagem de uma loja de roupas para ela.

A polícia acredita que esses fatores é que impulsionaram essa família a fazer o contrato dessas mortes.

Da morte da Diênifer e das outras duas pessoas que acabaram morrendo em razão de serem testemunhas desse homicídio", afirma a delegada. Foi preso no sábado (27), em Casca, o homem que, segundo a polícia, é o pai do filho de Diênifer e ex-patrão da vítima.

Um ex-policial militar, de 48 anos, já havia sido preso no dia 19 de junho.

Ele teria sido contratado para realizar o crime. "Nós temos dois mandantes foragidos que são moradores de Casca e Vila Maria, e nós ainda buscamos elementos para identificação dos efetivos executores, aqueles dois indivíduos que foram até a casa das vítimas e acabaram para asfixiá-las", relata delegada. "Nós temos ainda a análise de alguns elementos de prova, como ligações celulares, e também alguns reconhecimentos que nós desejamos fazer pessoalmente", acrescenta. Daniela afirma que o crime foi de "complexa elucidação".

"Investigação bastante minuciosa.

Nesse primeiro momento, nós recebemos denúncias que tinha esse relacionamento amoroso da Diênifer.

A partir daí, então, nós conseguimos dentro do inquérito policial provas e depoimentos, análise de celular, que fizeram o vínculo desse indivíduo que foi preso em Passo Fundo, como contratado pela família que mora em Casca e eram os patrões da Diênifer". O crime As mortes ocorreram na noite do dia 19 de maio.

Familiares informaram à polícia que, no momento do crime, seis pessoas estavam na casa.

Além das três vítimas, outras três crianças, filhas de Diênifer, teriam presenciado os assassinatos.

Segundo relatos, uma das crianças, de 6 anos, foi quem saiu da casa, avisou os vizinhos e pediu ajuda.

Quando a polícia chegou ao local, encontrou Diênifer, o cunhado e a sobrinha dela sem vida.

Três pessoas da mesma família são encontradas mortas dentro de casa em Passo Fundo
Categoria:Rio Grande do Sul