Em reunião nesta quinta-feira (21), Davi Alcolumbre (DEM-AP) e Rodrigo Maia (DEM-RJ) acertaram um acordo para tentar elaborar, supostamente, uma proposta de consenso entre a Câmara dos Deputados e o Senado Federal sobre a prisão após condenação em segunda instância.

No entanto, apesar de toda “boa vontade” dos presidentes das duas casas, senadores veem uma manobra para empurrar a questão para 2020, quando a pressão pública estará desgastada, segundo informou a revista Crusoé.

Alcolumbre chegou a sinalizar estar disposto a aceitar a proposta de emenda à Constituição, que foi aprovada pela Comissão de Constituição e Justiça da Câmara e chegou a ser criticada por ele e por Rodrigo Maia.

Ele ainda alega que existe uma briga por protagonismo entre as duas casas do Congresso e que isso acaba fazendo com que nada seja votado, de acordo com parlamentares que estiveram presentes no encontro.